sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Duas escolhas


- Vocês têm duas escolhas: vida, se abandonarem já as drogas; ou morte em seis meses, caso continuem com elas- dizia o veterano psiquiatra aos viciados sob seus cuidados.
Quase todos continuavam dependentes . Estes, passados seis meses, o psiquiatra matava.

Separação




Impotência dele.
Frigidez dela.
Todos tinham uma explicação para a separação de Fausto e Hélia, logo após a lua de mel.
Menos o casal.

Apodreço




No tempo dos faraós, decepava-se a mão direita do escravo acusado de furto. Após a amputação, o membro era preso a uma estaca e exposto por meses nos jardins do palácio. Inenarrável o pavor que tal prática provocava entre os servos; menos no filósofo grego, integrante de um grupo de escravos recentes.Deixou-se pegar em flagrante e, após isso, todos os dias de manhã ia aos jardins acompanhar, fascinado, a decomposição da própria carne.

Sem chances




O primeiro relatório enviado pela sonda robô revelava: o planeta tinha, em volta dele, uma estrutura gasosa, formada, em sua maior parte,por oxigênio. A superfície era dominada por uma composição líquida, tendo como principais componentes oxigênio e hidrogênio, na proporção de duas partes de H para uma de O.
- Impossível a vida em um planeta assim- sentenciou o chefe dos cientistas.
E os habitantes da estrela X desistiram de colonizar a Terra.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Revelação




Espalhou-se o boato de que ossos de uma criança foram encontrados durante a demolição da casa velha.
- Onde estavam?- perguntou Nicanor.
- Dentro de uma sapata- respondeu alguém.
"Então o menino do bairro que desapareceu durante as obras de concretagem não tinha sido raptado, afinal", lembrou Nicanor, servente de pedreiro aposentado, que trabalhou nas obras da casa, 50 anos atrás.

Após o terremoto


Discutiam na mansão onde moravam,em Porto Principe. Por contenção de despesas, o marido queria vender o apartamento de Londres,para onde quase nunca iam por ele detestar o frio.A mulher não concordava: que se livrassem,então, do apartamento de Nova Iorque, cidade que a incomodava por seu gigantismo. E, como sempre ocorria quando se sentia muito contrariada, ela saiu abruptamente para o jardim, chamando-o de incompetente e fracassado. Foi o que a salvou. Naquele instante, houve o terremoto e o marido morreu , sob os escombros da casa.
Na fila diante do carro da ONU, onde se distribui cestas básicas para os desabrigados, ela lamenta a falta do marido, principalmente em circunstâncias tão difíceis, torcendo para que possa sair logo daquela terra arrasada. Rumo a Paris ou Nova Iorque, tanto faz.

Pela janela do trem


Durante a viagem, o menino não desgrudou da janela do trem, por onde lhe era mostrado o mundo.Sempre calado, viu florestas, morros,plantações, rios e praias e, quando a composição precisou parar,por causa das inundações,viu  a estação da pequena cidade onde fariam baldeação.Continuou calado.  Perto da plataforma, passavam quatro porcos e algumas galinhas. Só então falou, excitado:
- Olha,mãe, aquele porco tem uma orelha só!

Um plano para Lúcifer


Lúcifer e conselho ouviram o plano da alma recém-chegada a seus domínios: para vencer e destruir o Criador, deveriam deixar de ser agentes da justiça divina. As almas dos maus não mais sofreriam no inferno.Pelo contrário: teriam prazeres.Assim, nenhum homem temeria a condenação eterna: o inferno seria desejado pelos maus e os demais não veriam no Paraíso a maior das recompensas pós-morte.
Ouvida a alma, Lúcifer mandou que a atirassem a um rio de lavas.
- Esse plano não é contra Deus. É contra mim.Dar-me-ia uma característica contrária a minha essência e me destruiria.
- Que característica é essa?- indagou um demônio.
- A misericórdia- respondeu Lúcifer.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Na missa


- Meus filhos- dizia o padre aos fiéis,na missa-vocês podem escolher entre o bem ou o mal, pois têm o livre arbítrio. Mas Deus sabe o que todos faremos no futuro e, se escolhermos o mal ser-nos-á destinado o fogo do inferno.
- Ana- dizia Antonio à esposa - nossa filha está correndo muito perto do altar . Logo,logo, , vai esbarrar nele e derrubar alguma coisa. E quando isso acontecer vou dar umas boas palmadas nela.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

A pomba


Brancura nas penas ratificando a simbologia da paz, a pomba, após decolar do telhado,cruzou a avenida, aterrisou na calçada , dirigiu-se ao mendigo que dormia sob a marquise do ponto de ônibus e bicou-lhe os pés nus, onde estavam as migalhas de pão.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

No velório do filho


Ivaniel vela o homem, vítima de câncer no pulmão e cirrose hepática . Era seu filho, que conhecera há alguns meses, mas que concebera há 60 anos, quando tinha 12, seduzido pela empregada da família.A mulher, expulsa da casa, logo após a sedução, nunca falou sobre a gravidez, e Ivaniel só veio a saber que era pai aos 72 anos de idade.E pelo próprio filho, o sexagenário trêmulo, de roupas puídas,trazendo no corpo visíveis sinais da morte próxima, que meses atrás estivera pela primeria vez em seu escritório.Após este dia, encontraram-se por mais três vezes, durante o processo de reconhecimento da paternidade.Agora , no velório, nenhum sentimento maior assume o coração de Ivaniel.Talvez, sim, certo alívio por não ter mais de chamar o filho de senhor e ser chamado por ele de você.

A dúvida de Abenias


Aos homens que lhe perguntaram se a mulher pecadora não deveria ser apedrejada, o Filho de Deus respondeu:
- Atire a primeira pedra quem nunca cometeu pecado.
Ninguém atirou pedra, a multidão dispersou-se; o Filho de Deus também foi embora, seguido da mulher pecadora,ilesa.
Ficou Abenias, sozinho na praça, intrigado pelo fato do Filho de Deus também não ter atirado nenhuma pedra. Naquele instante instalou-se-lhe na alma a dúvida que o acompanharia para o resto da vida: teria o Filho de Deus reconhecido ser um pecador?

Olhar de morto


A facada foi certeira e rápida e ele não teve tempo sequer de fechar os olhos, que ficaram fixando-me, sem brilho. Até hoje, 20 anos depois, esta imagem persegue-me, tirando-me o sono, a fome, o sexo.A morte do homem que assassinei foi sua vingança contra mim.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Inútil




Uma das vítimas daquele desastre de avião em alto mar e cujo corpo jamais seria encontrado nunca trabalhara ou estudara , fora casado ou tivera filhos. Em seus 40 anos de vida, sempre fora sustentado pelos pais, em princípio diretamente, depois, com a morte destes, por meio de um pecúlio.
A primeira confirmação de que era uma da vítimas para sempre desaparecidas do fatídico voo estava, agora,nas mãos da funcionária da empresa aérea: o documento atestando ser ele doador de órgãos para transplante.

O livro




Durante seis meses, no ônibus comum que os levava diariamente ao trabalho , o senhor de meia idade e a linda jovem, de visual perturbador jamais sentaram-se juntos. Ela pegava o coletivo algumas paradas após ele, mas sempre escolhia outra poltrona .
Até aquele dia, em que o único assento vago era ao lado dele.
Inseguro , certo de que não seria sua aparência física que a interessaria, o homem decidiu exibir o lado intelectual, modo a seu ver infalível de chamar-lhe a atenção. Deixou, então, bem visível, a capa do livro que estava lendo.
Ela notou ( Diálogos de Platão) e sentiu extinguir-se a esperança, acalentada há meses: jamais um homem tão culto e inteligente ligaria para ela,simples e semianalfabeta balconista de loja.
Tensos, sem se olhar, prosseguiram viagem. E jamais vieram a se falar.